Atendimento humanizado, Casos clínicos, Histórias cotidianas, Médicos escritores, Sem categoria

A senhora e Deus

Sempre digo que ser profissional de saúde é um privilégio. Lidamos todos os dias com a nossa face mais frágil, sem máscaras, com a realidade escancarando na nossa cara o quanto somos iguais naquele leito,  estando ele num quarto de luxo ou na enfermaria coletiva do hospital público.Hoje foi mais um desses dias.Entre as diversas… Continuar lendo A senhora e Deus

Sem categoria

Folia de reis

Já se passaram alguns dias da data festiva, mas hoje relembrei vivamente de uma cena que vivi em Nepomuceno – MG quando pequena. Lembro-me de estar com os pés descalços, roupa suja e encardida de criança de férias na roça, boca suja do bagaço de laranja que o meu avô Geraldino insistia que ainda cabia… Continuar lendo Folia de reis

Atendimento humanizado, Casos clínicos, estudante de medicina, Histórias cotidianas, Idosos, Médicos escritores, medicina

O curativo dela em mim

Era uma noite de plantão, desses de final de ano que a gente custa a se preparar pra ir. Queria ficar em casa, curtindo o marido, cachorros, digerindo os mil problemas pessoais... Como a responsabilidade não tem nada a ver com as minhas vontades, peguei jaleco, esteto, caneta, crachá e fui. Aqui em Campinas temos… Continuar lendo O curativo dela em mim

Atendimento humanizado, Casos clínicos, Idosos, Médicos escritores, medicina, Sem categoria

O gosto amargo

Dona Divina, 73 anos. Fez uma cirurgia bariátrica há 10 anos e, desde então, não consegue comer direito devido a um gosto amargo na boca. Ao entrar no consultório, percebo que está magra excessivamente, algo que chamamos de Síndrome consuptiva. - Boa tarde, dona Divina! Como a senhora passou da consulta passada até agora? -Ah… Continuar lendo O gosto amargo

Atendimento humanizado, Casos clínicos, estudante de medicina, Histórias cotidianas, medicina, Problema social, Sem categoria

O Brasil não tem fome

Tentei escrever a seguinte história, algumas vezes, na tentativa de tirar da garganta o grito contido e a dor no estômago que custa a passar. Não havia conseguido... Escrever é ressignificar as coisas e eu não queria mais pensar nisso. Como dar conta? Às vezes é mais fácil colocar uma pedra nos sentimentos e, simplesmente,… Continuar lendo O Brasil não tem fome

Atendimento humanizado, Casos clínicos, estudante de medicina, Histórias cotidianas, Idosos, Médicos escritores, medicina, Sem categoria

Vamos falar de amor?

Nas últimas semanas tive o privilégio de conhecer a história de diversas senhorinhas. Até então não havia tido um contato tão intenso com a terceira idade, existindo apenas a (deliciosa) memória afetiva dos meus avós.Em algumas situações, a consulta deixou de ser do "corpo" e o foco passou a ser a alma (mas há dissociação… Continuar lendo Vamos falar de amor?

Atendimento humanizado

O beijo na careca

Comecei a ler o livro de uma geriatra que admiro muito: Ana Claudia Quintana Arantes. A conheci através da sua palestra intitulada "A morte é um dia que vale a pena viver", cujo livro tem o mesmo nome. Recomendo muito. Desde esse primeiro contato tenho tentado aprender um pouco mais sobre esse desfecho inevitável a… Continuar lendo O beijo na careca

Atendimento humanizado, estudante de medicina, Histórias cotidianas, Médicos escritores, medicina, Sem categoria

Noite de UTI

Eu sempre tive medo da UTI. Como parente de paciente, pra mim parecia que na porta dela sempre estava a dona Morte esperando com sua túnica preta e cajado, pronta pra levar aqueles que amamos, mesmo que externamente eu repetisse, freneticamente, pra me consolar: “Nem todo paciente morrendo está lá”. Diariamente, a espera interminável pela… Continuar lendo Noite de UTI

Atendimento humanizado, Casos clínicos, estudante de medicina, Histórias cotidianas, Médicos escritores, medicina, Pediatria, Sem categoria

Dra Amanda

Essa semana tive o privilégio de conhecer a Sra Dania e sua filhinha de 3 anos: "Eu sou a Dra Amanda e vou ser médica", assim a pequena se apresentou. Família simples, com poucos recursos, mas sobrando amor e respeito. Não teve como não relembrar de mim, aos 5 anos, tendo os primeiros contatos com… Continuar lendo Dra Amanda

Atendimento humanizado, estudante de medicina, Médicos escritores, medicina, Mudança de profissão, Sem categoria

Aquele mesmo corredor

Meu avô foi o meu maior professor, até mesmo quando ele não teve essa intenção. Certa noite, entre as inúmeras noites que passamos nos corredores de hospital, vimos um grupo de alunos em um hospital- escola. Era um grupo cheio de energia, barulho e aparente alegria, contrastando com o tédio, amargura e dor que todos… Continuar lendo Aquele mesmo corredor