Atendimento humanizado, Casos clínicos, estudante de medicina, Histórias cotidianas, medicina, Problema social, Sem categoria

O Brasil não tem fome

Tentei escrever a seguinte história, algumas vezes, na tentativa de tirar da garganta o grito contido e a dor no estômago que custa a passar. Não havia conseguido… Escrever é ressignificar as coisas e eu não queria mais pensar nisso. Como dar conta? Às vezes é mais fácil colocar uma pedra nos sentimentos e, simplesmente, seguir. O que eu não havia me tocado é que carrego todas essas pedras comigo e, junto delas, todos aqueles sentimentos escondidos.
.
Com os últimos acontecimentos, uma dessas lembranças resolveu dar uma gargalhada ensurdecedora. Compartilho ela com você, principalmente você que acha que está tudo bem.
.
Campinas, final de 2018.
.
Durante os atendimentos de pré-natal de alto risco, fiquei responsável por uma gestante de gêmeos. Primeiramente deu aquele frio na barriga já pensando em como acharia os batimentos de tantos pequeninos… Em seguida, a euforia por serem meus primeiros gemeozinhos! Mal sabia eu que a gestação gemelar seria a menor das surpresas.
.
Vamos chamar nossa personagem de Maria, como tantas Marias que existem por aí, apesar de que naquele momento aquela era a “minha” Maria, a minha responsabilidade de garantir, com tudo o que me cabia de conhecimento, que tudo se manteria bem com ela e os bebês. Seu marido, chamaremos de Sr João.
.
Entrou no consultório uma mulher negra, alta, com um vestido muito simples e impecável. Sabe quando você percebe que a pessoa se arrumou da melhor forma possível para estar ali? De imediato me deu aquele sentimento de admiração e gratidão por poder fazer parte daquilo. Ela veio acompanhada do seu marido. Ele era um senhor negro, muito magro, tão simples que mal conseguia completar uma frase, tamanha era a sua timidez. Me olhar nos olhos? Nem pensar!
.
A consulta seguiu o curso de todas as outras: começamos conversando, perguntando como havia passado aqueles 15 dias, como estavam as coisas em casa, alimentação, sintomas de alerta… Até então, nada que me chamasse a atenção, pois havia respondido tudo, com firmeza, que estava tudo bem. Em seguida partimos para o exame físico e ouvimos as batidas dos corações daquelas duas vidinhas que ainda nem tinham nome.
.
Eu geralmente vejo os exames só após o exame físico, pra não me induzir na avaliação. Então sentamos novamente e fui avaliar o resultado dos exames de sangue.
.
-Hummm, dona Maria não estou gostando do seu exame de sangue. Vi aqui que, mesmo prescrevendo vitamina e ferro a sua anemia não melhora de jeito nenhum. A senhora tem tomado as medicações corretamente?

– Estou doutora. Tenho tomado tudo certinho.

– Que estranho… Isso deveria ser suficiente para deixá-la bem. Daqui a pouco vou ali fora conversar com o meu chefe para vermos uma conduta melhor para o seu caso, tudo bem?
E só uma última pergunta: como está a sua alimentação mesmo? A senhora disse que está tudo bem, mas me conta direitinho o que a senhora come o dia todo, desde a hora do café da manhã.
.
Nesse momento o Sr João abaixou a cabeça, mais envergonhado do que anteriormente (como isso era possível?). A dona Maria deu um suspiro, olhou tristemente pro companheiro, engoliu seco, esperou uns segundos e respondeu:
– Doutora, eu não queria falar, mas eu tô passando fome. Meu marido está desempregado, eu faço faxina, mas não consigo mais do mesmo jeito por causa da gravidez. A gente ganha uma cesta básica de uma igreja perto de casa, mas é pouco pra família toda e eu dou preferência para as crianças. O que entra de dinheiro pra comprar carne é só pras crianças que eu dou. Eu acabo passando fome para os meus 5 filhos não passarem.
.
Agora aguenta o eco: “Doutora, eu tô passando fome.”
.
É gente, o Brasil não tem fome não. Continua aí botando a venda na cara e babando ovo de político.

EDIT: Chamamos a assistência social para ajudá-la nessa parte e estavam fazendo tudo o que estava ao alcance. Pouco depois troquei de estágio e não pude mais acompanhar o final da gestação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s