Histórias cotidianas

Não vou ter alta

Era uma tarde quente, de um verão que teimava em ficar. O calor daquele dia não estava ajudando e o jaleco parecia ter mil camadas de tecido, servindo de estufa ambulante. Boto um sorriso na cara, esqueço a prova que preciso estudar pro dia seguinte e parto para a enfermaria: “Bom dia, é o Sr.… Continuar lendo Não vou ter alta